O mundo encantado de Michel Gondry e Björk - Parte 1/2

Tudo começou com a bateria de uma banda francesa sucesso naquele país no final dos anos 80 e começo dos 90, era a Oui Oui, que vivendo o "auge" da era Videoclipe no final da década perdida, "precisavam" fazer videos para a divulgação da Banda, que Michel Gondry e Étienne Charry tinham formado em 1983.



A pergunta era: Como fazer um bom vídeo, sem tantos recursos e ainda assim tirar da música (que tem rotatividade acelerada) e fazer algo divertido e novo? Gondry e a Oui Oui responderam trazendo o uso de marionetes; A tradição francesa de "shows em teatros" e ainda o uso de fast motion nas imagens com humanos.

Particularmente o que tem de mais especial no clipe é o uso das imagens, a câmera solta em closes e planos fechados, além do stop motion recurso recorrente na maior parte dos clipes de Gondry para a Oui Oui e outras bandas nos primeiros anos como diretor dos mesmos.




"Les Cailloux", o vídeo que vemos aqui em cima, chamou a atenção da cantora "Björk" graças a direção e roteiros de Gondry, foi o pontapé inicial para uma carreira de sucesso. Oui Oui - Les Cailloux assusta pela técnica empregada "stop motion" (a França é uma das escolas desse tipo de animação no mundo) e a qualidade da filmagem. A letra fala sobre pedras, particularmente os seixos, muito usados nas construções francesas e que vem de toda a parte e ajudaram a fazer as construções do país ao longo da história, o clipe é simples, mas as referências nem tanto...

Boa parte da inspiração, ou referências de Gondry, nesta época de "Oui Oui", bem como nos primeiros trabalhos junto com a islandesa Björk, vieram do trabalho do soviético: Yuriy Norshteyn e sua animação de 1975: Hedgehog in the fog feita pela VGIK, um dos maiores contrapontos a produção Hollywoodiana durante décadas (e principalmente na guerra fria).



No entanto ainda seriam necessários alguns anos até a parceria de Gondry e Björk tomasse corpo e é isso que veremos na continuação deste post em breve.

0 comments: